You are currently viewing Eco700 da Unifardas lançado na Modtissimo – Moda Sustentável

Eco700 da Unifardas lançado na Modtissimo – Moda Sustentável

Conhece o conceito de Moda Sustentável? Sabe como este conceito pode ser aplicado à Indústria do Vestuário Profissional? Sabe o significado de alguns conceitos relacionados com a Sustentabilidade? Zero Waste é-lhe familiar?

Neste artigo vamos decompor a terminologia e os conceitos ligados à Moda Sustentável, ao Zero Waste e como os aplicamos no desenvolvimento do nosso Vestuário de Trabalho

O que é Moda Sustentável?

Moda Sustentável pode ser definida como uma prática que tem em consideração aspetos ambientais e socioeconómicos na produção de vestuário, calçado e acessórios. Na prática, isso implica um trabalho contínuo com o objetivo de melhorar todas as etapas do ciclo de vida de um produto, desde o desenvolvimento, produção da matéria-prima, fabrico, transporte, armazenamento, comercialização e venda final, chegando até todas as fases da vida útil desse mesmo produto. 

De uma perspetiva ambiental, o objetivo é de minimizar qualquer efeito negativo durante o ciclo de vida do produto, sendo para isso necessário garantir: 

  • o uso eficiente e cuidadoso dos recursos naturais (água, energia, terra, plantas, ecossistemas)
  • selecionar fontes de energia renováveis em todas as fases
  • tendo em conta um contexto socioeconómico, todas as partes envolvidas no processo devem contribuir para melhorar as condições atuais de trabalho; quer ao nível dos trabalhadores que cultivam as matérias-primas, nas fábricas, na cadeia de transporte e nas lojas, alinhando-se em termos éticos e nos códigos de conduta internacionais
  • além disso todos nós enquanto empresa devemos contribuir para estimular os padrões de consumo mais sustentáveis 

A Moda Sustentável trata portanto, em parte, da produção de Vestuário, Calçado e Acessórios de formas ambientalmente e socioeconómicas sustentáveis, mas também de padrões de consumo e uso mais sustentável, que exigem mudanças nas atitudes e comportamentos individuais. 

Termos que o vão ajudar a entender o conceito de Moda Sustentável

  • Biodegradável significa que um produto pode-se decompor naturalmente sem nenhum efeito negativo no meio ambiente, tal como a libertação de produtos químicos prejudiciais. Na Indústria da moda, biodegradável geralmente refere-se a tecidos não sintéticos, sem tintas e produtos químicos de acabamento 
  • Neutro em Carbono é a abreviatura dos vários gases de efeito de estufa – dióxido de carbono, metano e óxido nitroso. Esses gases absorvem e emitem energia radiante que aumenta a temperatura da superfície terrestre e, portanto, contribui para as mudanças climáticas. Um empresa que procura a neutralidade de carbono, significa que pretende eliminar todas as emissões de carbono da sua cadeia de suprimentos
  • Circularidade é a abordagem para projetar e fabricar produtos que podem ser reparados, refeitos e reciclados no final do seu ciclo de vida. Produtos com características verdadeiramente circulares devem ser atóxicos, preferencialmente biodegradáveis para que qualquer resíduo gerado seja minimizado. Dado o enorme problema de desperdício da indústria da moda, a circularidade está muito em voga, com marcas que iniciaram programas de reciclagem e esquemas de devolução
  • Consumidor Consciente é a pessoa que decide consumir de uma forma mais consciente, tendo uma preocupação sobre qual o impacto que as suas escolhas terão neste contexto do consumo. O consumismo consciente opõe-se ao consumismo irracional
  • Impacto ambiental refere-se ao efeito direto que as atividades socioeconómicas têm no meio ambiente
  • Microplásticos tal como o próprio nome indica são fragmentos de plástico com menos de 5mm de comprimento. Existem duas grandes fontes: primárias e secundárias. As fontes primárias são microplásticos feitos para terem esse tamanho reduzido. Por exemplo, microesferas em cosméticos ou glitter de plástico. O microplástico secundário vem de itens maiores de plástico que se fragmentam durante o tempo. Como por exemplo garrafas de plástico à deriva no mar
  • Reciclar é a ação de converter lixo em algo reutilizável. Por exemplo, algumas das peças da HISI Collection têm na sua composição Poliéster Reciclado que foram recolhidas em alto mar passando por um processo de transformação para serem aplicados no fabrico de tecidos indo ao encontro do conceito de moda sustentável aplicada ao Vestuário Profissional
  • Rastreabilidade refere-se à capacidade de rastrear produtos e os seus componentes em cada etapa da cadeia de suprimentos, até às matérias-primas
  • O Upcycling consiste em reinventar criativamente o propósito de um objeto transformando e reinventando a sua função. O upcycling transforma o lixo em material reutilizável mas com uma melhor qualidade. Este processo é de enorme vantagem ao nível ambiental, pois remove os resíduos do sistema, requer menos energia do que a reciclagem e, portanto, tem um impacto ambiental menor. 

Estes são alguns dos muitos conceitos abordados quando falamos de Moda Sustentável e de Sustentabilidade Ambiental aplicada à Indústria Têxtil. De forma a entendermos um pouco melhor esta “problemática” é importante ficar por dentro destes e outros conceitos. 

O Conceito Zero Waste

Viver com Desperdício Zero é uma tendência que cresce rapidamente à medida que aumenta a consciência da Sustentabilidade Ambiental e da Moda Sustentável.

Mas como o Zero Waste é aplicado à Moda Sustentável?

Semelhante a outros casos de uso de desperdício zero, este modelo trata de reutilizar, criar um sistema circular e não produzir lixo. 

O que é diferente na moda com desperdício zero em comparação com outros produtos é que o aspeto de Zero Waste no vestuário está mais relacionado ao estágio da produção, enquanto a maioria dos itens de Zero Waste refere-se mais ao estágio de uso. 

Recentemente popularizado como uma resposta ao fast fashion, o design com desperdício zero existe há séculos. Pode ser encontrado em muitas peças de vestuário tradicionais, como o quimono japonês e o sari indiano.

Naquela época, o tecido era caro e as pessoas minimizavam o desperdício para maximizar o seu tecido. Os elementos de design muitas vezes incluíam reforços ou gomos, modelagem mínima de braço, mangas ou calças retangulares e peças de vestuário projetadas por pessoas para combinar com o comprimento e a largura do tecido disponível.

A moda de Zero Waste (desperdício zero) utiliza a matéria-prima existente na sua totalidade, não criando desperdícios têxteis ou de outros materiais, tudo é aproveitado para a criação da peça de vestuário, criando moldes que se encaixam entre si.

“Zero waste design é mais do que fazer encaixes inteligentes dos moldes das peças”

Por norma um designer opera independente do modelista e ambos têm pouco contato com os responsáveis pelo corte de layouts e confeção de roupas. Assim, muitos designers têm pouca noção de como seus designs afetam o molde, a graduação e o layout, todos os quais, por sua vez, afetam a quantidade de resíduos gerados.

Este conceito exige uma grande comunicação entre departamentos: produto, modelagem e produção estão ainda mais ligados, já não é só desenhar uma peça, enviar para o modelista para criar os moldes e de seguida para a costureira para que os cosa, é necessário um conhecimento profundo de todo o processo. Obriga a uma restruturação do processo produtivo e principalmente a reeducar uma indústria que tem uma forma de trabalhar que se encontra praticamente inalterável à dezenas de anos.

Em média, uma peça de vestuário tem cerca de 20% de desperdício, que é considerado inevitável ou um ‘problema’ para outra pessoa. O que o Zero Waste Design propõe é que desde o design, exista um cuidado que afete todos os passos de produção e é aqui que surge a oportunidade de diálogo entre todos os departamentos.

Artigo sobre zero desperdício e moda sustentável no vestuário profissional desenvolvido pela Unifardas

Como criar uma peça de vestuário baseada no conceito Zero Waste

Zero Waste requer que o designer tenha um maior conhecimento sobre o processo produtivo, mais aprofundado do que normalmente tem. Para começar o designer tem que expandir os seus horizontes, não se pode limitar a desenhar a peça e passar à próxima, tem que haver um diálogo constante com a modelista e costureira de amostra.

As barreiras entre postos de trabalho desaparecem, não é que não deixem de haver modelistas ou designers, simplesmente é necessário um maior conhecimento e cuidado em perceber como o trabalho de cada um está relacionado com os restantes.

Existem vários métodos de criação de vestuário, fazer o molde das peças maiores para ter um design inicial e depois estudar o melhor encaixe e o que fazer com os espaços em branco ou, de um pedaço de tecido fazer cortes internos e uni-los de forma a dar forma ao tecido e criar uma peça, isto faz com que o design tenha vida e esteja em constante alteração, temos a base definida, mas por vezes os detalhes têm que ser modificados consoante o desenvolvimento do molde.

Podemos reinterpretar o molde substituindo cortes e curvas por pinças e retas que facilitam o encaixe dos moldes (peças mais retas são mais fáceis de encaixar), é necessário explorar o molde e fugir do convencional, experimentar coisas novas, desconstruir o molde de forma a criar peças que melhor combinem entre si, tudo isto tendo sempre presente larguras de tecido, comportamentos de tecido e formas de confecionar.

Mesmo havendo a necessidade de manter curvas, as sobras de tecido podem sempre ser utilizadas para reforçar costuras, fazer botões de tecido, embelezar as peças (como flores e círculos), ou juntar os restos de forma a criar um novo tecido e fazer bolsos ou cintos. O importante é ter a mente aberta e explorar possíveis utilizações e aplicações do tecido.

Mas o design sem desperdício sozinho não consegue resolver o problema ambiental, saúde e social que o fast fashion cria, os consumidores também têm um papel importante para o aumento da moda sustentável, focando-se mais em investir em peças de qualidade que sejam resistentes e com grande durabilidade.

Em jeito de conclusão podemos atribuir duas abordagens complementares de modo a atingir o Zero Waste na criação de Vestuário numa ótica de Moda Sustentável:

  1. Projeto Zero Waste – Os modelistas podem usar processos especiais de corte de padrões para reduzir ou eliminar o desperdício de tecidos. 
  2. Produção Zero Waste – Ocorre quando os designers reaproveitam o excesso de tecidos para outras peças. 

De notar que é na união destas duas abordagens que este conceito se torna mais válido e eficaz.

Moda Sustentável e Zero Waste Fashion aplicado ao Vestuário Profissional desenvolvido pela Unifardas - Eco700 na Modtissimo

Mais uma vez a Unifardas marca presença na Modtissimo  através da iniciativa promovida pelo  iTechStyle Green Circle. Esta é uma iniciativa destinada a promover a excelência dos produtos têxteis portugueses ao nível da moda sustentável e da economia circular

O iTechStyle Showcase é também responsável por apresentar os projetos mais inovadores das empresas Portuguesas, que premeiam as melhores e mais arrojadas inovações ligadas à moda sustentável. 

Tendo em conta a nossa participação neste projeto, desenvolvemos o coordenado Eco700, composto por um Blusão e Calça confecionados com tecidos sustentáveis de alta qualidade. O padrão e o design foram pensados para promover a extrema eficiência e utilização de recursos, reduzindo assim o desperdício de têxteis num dos estágios iniciais da cadeia de valor de fabrico. Ao promover esta abordagem, procuramos inspirar outras empresas têxteis a repensar o design dos seus produtos e a incentivar o uso dos tecidos na integra. 

Na Unifardas somos extremamente apaixonados por levar Roupa de Trabalho  para o dia a dia dos nossos usuários de uma forma sustentável. Por isso, para este projeto, a Unifardas inspirou-se na combinação de dois estilos (streetwear e workwear), como foco nos resíduos têxteis e na moda sustentável. 

A modelação e o design foram pensados para combater o desperdício têxtil, uma ação que consiste em reduzir a quantidade de lixo produzido ao máximo, isto é, todos os tecidos são aproveitados na totalidade.

Pensado para a Indústria, este coordenado de Vestuário Profissional obedece a um design simples, moderno e confortável com foco nas necessidades dos vários setores desta área de negócio.

Blusão e Calça de Trabalho com zero desperdicio de tecido fabricado pela Unifardas
Coordenado desenvolvido pela Unifardas sob o conceito Zero Waste - Modtissimo
Partilhe: