You are currently viewing Um ano depois do Home Office… quais as tendências do Vestuário de Trabalho?

Um ano depois do Home Office… quais as tendências do Vestuário de Trabalho?

Em Março de 2020 chegava a Portugal a pandemia da Covid-19 e com ela implementaram-se algumas ações de modo a prevenir a propagação desta pandemia. Entre as medidas tomadas, estava a obrigatoriedade do Home Office para diversos setores de atividade. 

Mas o que mudou, desde então, na nossa rotina? E principalmente, agora que muitos colaboradores estão a voltar ao trabalho presencial nas empresas, quais as tendências e o que valorizam nos seus Uniformes de Trabalho? 

Mal o home office foi implementado, foram criados muitos conteúdos com dicas sobre como ter produtividade no teletrabalho, sendo que muitos desses conteúdos aconselhavam como nos devíamos vestir nas nossas casas. 

Trocar o pijama por uma roupa casual, vestir-se como se fosse para o local de trabalho eram alguns conselhos dados. Passado todo este tempo podemos concluir que relativamente a esse tema  não existe um consenso sobre qual a forma mais correta de nos vestirmos tendo em conta as funções do teletrabalho. O que se verificou foi uma despreocupação, natural, para com a criação de um look diário. O uso de pijamas, leggins e t-shirts passou a ser usual já que não havia a possibilidade de haver uma presença física no local de trabalho, logo o dress code ou o uniforme de trabalho ficou um pouco esquecido dentro do armário. 

Uma das “consequências ” que essa obrigatoriedade que o Home Office criou é que , de uma forma ou de outra, essa situação impactou e irá continuar a impactar a nossa forma de vestir e as tendências do vestuário, mais concretamente no Vestuário de Trabalho. 

Tendências no Vestuário de Trabalho no pós Home Office

Existem tendências que já vinham sendo referenciadas no que concerne ao Vestuário de Trabalho. No entanto, a situação do Teletrabalho e do regresso às empresas, encurtou um pouco o processo na procura dessas mesmas. Assim sendo iremos aprofundar um pouco cada uma delas nos pontos seguintes: 

  • Procura por um estilo de vestuário mais Sportswear, Urbano e Descontraído –  Recentemente lançamos uma coleção (HISI Collection)  onde o conceito do conforto vai muito ao encontro de um estilo mais Sportswear. Por norma as roupas desportivas vão muito ao encontro da busca do conforto e do bem-estar do atleta ou do utilizador. O estilo sportswear dos dias de hoje está muito longe dos tempos em que se treinava com t-shirts largas e umas calças de fato de treino. A procura por um estilo de vida saudável e dinâmico teve um enorme impacto em todas as vertentes do desporto e também no vestuário em geral. 

Um dos ponto muito importantes quando falamos de Roupa de Trabalho é o conforto. Um trabalhador passa em média 10 horas do seu dia com um Uniforme vestido, logo, um fator a ter em conta é o conforto extra que tem que ser oferecido a cada utilizador. Acreditamos que este ponto será cada vez mais importante na procura de um Uniforme de Trabalho, sendo que para isso gostaríamos de destacar três dos principais requisitos que uma Farda de Trabalho de qualidade deve possuir:

  1. Conforto – Um Uniforme de Trabalho de qualidade tem que obedecer a uma combinação de materiais e um design que promova um estilo moderno e elegante, com acabamentos de excelência. Isto resulta em peças de vestuário confortáveis que ajudarão o trabalhador no decorrer das suas ações laborais. Cada peça deve adequar-se a cada utilizador permitindo uma boa amplitude de movimentos.
  2. Segurança – Os acabamentos, a confeção da peça e os materiais devem possibilitar um trabalho em segurança. A roupa de trabalho deverá resistir a movimentos bruscos e repetitivos, mantendo as suas características inalteradas. 
  3. Resistência e Durabilidade –  A roupa de trabalho precisa de responder a um alto nível de exigência de resistência e durabilidade. Este tipo de vestuário tem que ser capaz de resistir a lavagens frequentes bem como ao desgaste natural posto à prova no seu local de trabalho.
  • Sustentabilidade – Hoje em dia já existe uma consciência e uma preocupação crescente sobre os fatores de estilo de vida que estão ligados à poluição e às mudanças climáticas. Isso inclui o uso de plástico e a sensibilização que já se começa a ter relativamente ao consumo de vestuário. A Indústria da moda ocupa atualmente o segundo lugar no ranking das mais poluentes a nível mundial estando só atrás da Indústria Petrolífera.

Assim sendo, a adoção de vestuário sustentável através da escolha de tecidos sustentáveis é uma grande contribuição para a defesa do meio ambiente. Cada vez mais a procura de materiais e de vestuário feito com tecidos sustentáveis ganha uma maior importância passando de tendência a uma realidade bem presente. Caso pretenda ficar um pouco mais por dentro do tema da sustentabilidade no vestuário de trabalho poderá ler o nosso artigo – 7 tendências de tecidos sustentáveis para Vestuário Profissional

  • Adoção de cores vibrantes que apelam à energia e à esperança – O Cinza Ultimate Gray e o Amarelo Illuminating são as cores do ano 2021 eleitas pela Pantone. A junção destas duas cores transmitem uma mensagem de energia, esperança e força, dando uma visão otimista especialmente importante nos tempos difíceis que todos atravessamos. 

“Uma união de cores traz a mensagem da força e da esperança, ambas eternas e inspiradoras” – Pantone

cor tem o poder de criar emoções e desejos. Um estudo realizado no Canadá descobriu que 90% das primeiras impressões dos consumidores são baseadas apenas na cor. Do mesmo modo, a Business Insider, descobriu através de uma pesquisa que a cor do vestuário é capaz de comunicar o seu status e o nível de inteligência a outras pessoas. Esse tipo de decisão de vestir não influencia apenas o que os outros pensam de si, mas também o que você pensa de si mesmo. Por isso, ao escolher os uniformes de trabalho personalizados para os colaboradores da sua empresa tenha em atenção a escolha da cor.

Acompanhe a tendência das cores eleitas como cores do ano de 2021 e construa uma identidade própria, juntado o grafismo da cor à mensagem emocional que apela à força, energia e resiliência. Esta é uma tendência muito vincado sobretudo no pós Home Office quer através do desenvolvimento de Vestuário Profissional quer na decoração dos diversos espaços de trabalho. 

"A união do resiliente Ultimate Gray com o amarelo vibrante Illuminating expressa uma mensagem de positividade apoiada pela força e moral. Prático e sólido como uma rocha, ao mesmo tempo caloroso e otimista, esta é uma união de cores que nos passa resiliência e esperança. Precisamos de nos sentir encorajados e encantados; isso é essencial para o espírito humano."
Leatrice Eiseman
Diretora Executiva da Pantone
Cor do ano 2021 eleita pela pantone
  • Proteção antiviral – A pandemia trouxe um interesse e uma tendência renovada em tecnologias e acabamentos capazes de eliminar bactérias e vírus. Dos acabamentos para têxteis às soluções de higienização para vestuário de trabalho, existem diversas opções para ajudar a conferir uma proteção mais eficaz aos utilizadores. O acabamento dado ao tecido que compõe a sua roupa de trabalho inibe o crescimento e persistência do vírus no tecido, reduzindo até 99% da carga viral. Aliás,  existem diversos estudos relativamente a este acabamento que garantem que este mesmo também contribui para uma maior higienização e controlo de odor. Isto acontece através de um mecanismo que bloqueia a sua ligação nas células hospedeiras, impedindo assim o seu crescimento e proliferação.

Esta é também uma tendência que cremos irá ganhar cada vez maior relevância, pois irá permitir manter os trabalhadores das diversas áreas de negócio cada vez mais seguros e confiantes. Caso queria aprofundar um pouco mais este conceito poderá ler o nosso artigo – Fardas Médicas – Tratamento em tecidos que reduzem até 99% da carga viral

Em jeito de resumo podemos juntar estes quatro aspetos (estilo sportswear, sustentabilidade, cores vibrantes e proteção antiviral) como as principais tendências na área do Vestuário de Trabalho  depois de uma temporada em que grande parte dos trabalhadores estiveram em Home Office.

Partilhe: